MG dobra o número de mortes (6) e ganha 5 mil casos suspeitos em 24h

02/04/2020

 

Minas Gerais dobrou o número de mortos nas últimas 24 horas, passando de três para seis óbitos. Foi registrado também o aumento de 5 mil novos casos suspeitos da COVID-19. O Estado investiga 39.084 casos e já foram confirmados 56. As mortes, que se concentravam em Belo Horizonte, foram registradas em outros municípios mineiros: Contagem, Juiz de Fora, Mariana e São Gonçalo do Rio Preto. Os dados são do boletim informativo divulgado pela Secrearia de Estado de Saúde de Minas Gerais nesta quinta (2). Outros 53 óbitos estão sendo investigados.

De acordo com o informativo, das seis mortes confirmadas até o momento, em quatro foi identificada a presença de comorbidades e fatores de risco. Para outras duas mortes, as investigações permanecem sendo realizadas. As mortes não se concentram no grupo de risco. Duas pessoas estavam com idades entre 20 e 59 anos; duas na faixa etária de 60 a 79 anos e duas pertenciam faixa etária acima de 80 anos de idade.
Continua depois da publicidade

Mortes por coronavírus em Minas

A primeira paciente a morrer pela doença em Minas foi uma mulher de 82, que faleceu no último domingo (29), após passar pela UTI do Biocor Instituto, em Nova Lima, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Os registros da SES apontam que ela também sofria de doença cardiovascular e diabetes mellitus, além de pneumonia crônica.

Os dois outros pacientes vitimados pela COVID-19 eram idosos com histórico de doenças crônicas e moravam em Belo Horizonte. Um deles morreu na segunda-feira (30). Consta nos informes epidemiológicos do estado que o homem de 66 anos apresentava problemas do coração e diabetes mellitus.

A terceira vítima tinha 44 anos. A morte foi anunciada pela Secretaria Municipal de Saúde de Mariana. Entram no levantamento de mortes pacientes de Contagem, Juiz de Fora e São Gonçalo do Rio Preto.

Curva de casos x isolamento social
Em entrevista coletiva o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, afirmou que a projeção em relação às incidências de casos é que o Estado tivesse curva semelhante a de países como China e Itália. A projeção foi feita pela SES e pela UFMG. Na avaliação do secretário, as medidas de isolamento social, realizadas nas últimas semanas, teve impacto no aumento dos casos.

“Com as ações de isolamento, realizada nas últimas semanas, tivemos um retardamento dessa curva, que deixou de ser verticalizada e começou ascender lentamente. Isso é muito importante, pois o pico da curva foi retardado e, com isso, a pressão sobre o serviço de saúde está relativamente controlada”, avaliou.

A testagem segue como um dos gargalos no combate à COVID-19. A SES anunciou que, a partir desta quinta (2), os testes também serão realizados por laboratórios da Universidade Federal de Minas Gerais. A maior parte dos testes no Estado é feito pela Fundaçaõ Ezequiel Dias (Funed) com a tecnologia de PCR. A secretaria aguarda a chegada de testes rápidos, que devem ser enviados pelo Ministério da Saúde. Essa tecnologia permite o diagnóstico em minutos a partir da análise de presença de anticorpos gerados pelo vírus.

O que é o coronavírus?
Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Como a COVID-19 é transmitida?
A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?
A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?
Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:
Febre
Tosse
Falta de ar e dificuldade para respirar
Problemas gástricos
Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:
Pneumonia
Síndrome respiratória aguda severa
Insuficiência renal

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o coronavírus é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Fonte: Márcia Maria Cruz/Portal Uai