Vítimas lavrenses da Unick Forex veem esperança na recuperação dos valores

10/02/2020

 

 

A Unick Forex, conhecida no segmento dos investimentos em criptomoedas, foi alvo de uma operação da Polícia Federal no dia 17 de outubro de 2019 que desencadeou grande alarde nacionalmente.

A Operação Lamanai da PF prendeu dez sócios da financeira, que é acusada de captação irregular de recursos, evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

Vários lavrenses foram vítimas do golpe, nas redes sociais, manifestaram sua indignação com a empresa que é estimada de subtrair mais de dois bilhões de reais.

Os advogados Gilberto Bergamin e Douglas Laurente atuam na defesa de alguns clientes frente ao caso.

‘‘A primeira coisa a ser observada no caso de rendimentos, é o percentual de ganhos. Todo ganho muito bom é de se duvidar’’ afirmou o Dr. Gilberto Bergamin.

As atividades da companhia foram declaradas irregulares pela CVM em março de 2018 por causa das ofertas envolvendo o mercado de forex. Porém, a Unick continuou a captar clientes.

Outra dica importante é dada pelo Dr. Douglas Laurente, no qual afirma a necessidade de uma consulta prévia do histórico da empresa: ‘‘em rápida pesquisa de satisfação em sites como Reclame Aqui é possível saber da reputação das empresas. Contudo, é importante que antes de aportar o investidor consulte a regularidade junto à CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Em recente decisão, o juiz da 7ª Vara Federal de Porto Alegre autorizou que valores em conta corrente bloqueados pela Polícia Federal sejam ‘reservados’ para pagar um dos clientes da empresa que entrou com ação judicial por não receber os valores investidos, o que pode beneficiar pessoas que sofreram tal golpe.