UFLA terá Centro de Agropecuária às margens da rodovia Fernão Dias

02/02/2016
propriedade dará visibilidade à UFLA aos que trafegam pela Rodovia Fernão Dias.

 

 

A Universidade Federal de Lavras (UFLA) amplia a sua infraestrutura de ensino, pesquisa e extensão com a conquista de uma propriedade rural, de 40 hectares, localizada às margens da rodovia Fernão Dias (BR 381 – Km 640 sentido BH-Lavras), em Santo Antônio do Amparo, no Sul de Minas. A propriedade será transformada em centro experimental e será destinada ao desenvolvimento de pesquisas, realização de eventos, demonstração de campo, cursos e treinamentos.

A doação foi oficializada na sexta-feira (22/1), na Secretaria de Patrimônio da União (SPU) em Belo Horizonte, por meio da Portaria nº 81, assinada pelo superintendente de Patrimônio da União em Minas Gerais, Rogério Veiga Aranha. O reitor da UFLA, professor José Roberto Soares Scolforo, e a vice-reitora, professora Édila Vilela de Resende Von Pinho participaram da reunião. O ato foi acompanhado pelo deputado federal Reginaldo Lopes e o deputado estadual Cristiano Silveira, além do auditor-geral da UFLA, Márcio Donizete Rosa; o vice-prefeito de Santo Antônio do Amparo, Renato Torres; o vereador, Joaquim Antônio e o presidente da Câmara Municipal, Josimar Ribeiro Avelar.

A assinatura do termo de cessão foi realizada em Belo Horizonte, com a presença do deputado federal Reginaldo Lopes e outras autoridades de Santo Antônio do Amparo
A cessão dessa área – denominada Fazenda da Lagoa – faz parte de um projeto antigo, desde o início da década de 1990. Após ter sido aprovado pelo Conselho Universitário (Cuni), de forma unânime em 2013, a Direção Executiva envidou todos os esforços para a sua concretização, tendo como argumento os benefícios acadêmicos, a localização estratégica e a ampliação do patrimônio da Instituição.

A propriedade de 40 hectares dista 52 quilômetros do câmpus da UFLA e possui terras de cultura, de cerrado e campos. Nessa área serão priorizadas as atividades de pesquisa para produção de peixes, plantas ornamentais, sistemas silvipastoris com consórcio de madeiras nobres e diferentes tipos de forragens, fruticultura, cafeicultura, dentre outras.

De acordo com o reitor, a propriedade servirá como complemento à infraestrutura experimental que a Universidade já detém, fortalecendo projetos e programas de ensino, pesquisa e extensão. Ele destaca que a ideia básica é transformar essa área em uma vitrine de ações em agropecuária, que estimulem os agricultores a participarem de cursos de capacitação para a transferência de tecnologias que influenciem positivamente na agricultura da região, sobretudo com produtos de valor agregado.

A propriedade dará visibilidade à UFLA aos que trafegam pela Rodovia Fernão Dias
Além desses benefícios, a propriedade dará visibilidade à UFLA aos que trafegam pela Rodovia Fernão Dias. “Ao longo do tempo, espera-se o apoio da Prefeitura e da Câmara Municipal de Santo Antônio do Amparo para a construção de estrutura para expor e comercializar os produtos UFLA e produtos típicos da região, tornando-se ponto de parada agradável na BR 381”, considerou o reitor.

Além da sala de aula

A partir da década de 90, foram criados na UFLA cursos nas áreas de Engenharia, Computação, Ciências Humanas e Saúde, ampliando a oferta na formação de profissionais demandados pelo mercado e consolidando áreas já ofertadas, como as Ciências Sociais Aplicadas. Embora com novos desafios, a Universidade foi capaz de manter a excelência em Ciências Agrárias, área do conhecimento que marcou a origem e trajetória dessa instituição centenária.

A propriedade de 40 hectares dista 52 quilômetros do câmpus da UFLA
Com a expansão da Universidade, antigas áreas de experimentação no câmpus passaram para o Centro de Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Agropecuária (Fazenda Muquem) e para o Centro de Desenvolvimento e Transferência de Tecnologias (Fazenda Palmital). Da sala de aula para o campo, professores e estudantes da UFLA dispõem de uma área total de 275 hectares para o desenvolvimento de atividades de ciência, tecnologia, inovação e na formação de recursos humanos mais preparados para o mercado de trabalho.

Na avaliação da professora Édila Von Pinho, o grande diferencial dos centros experimentais da UFLA está na elaboração de grandes projetos e no planejamento estratégico para a manutenção anual das fazendas. Ela enfatizou que o custo dessa manutenção é contrabalanceado pelos benefícios de uma formação qualificada dos estudantes, que têm a oportunidade de vivenciar a realidade de uma fazenda sob diferentes visões, desde a administração à transferência de tecnologias para agricultores da região.

 Fonte: ASCOM/Ufla