UFLA sobe oito posições no QS World University Agricultura e Silvicultura

18/11/2020

 

A Universidade Federal de Lavras (UFLA) obteve a 108ª posição na última edição do QS World University na área de Agricultura e Silvicultura, subindo oito posições em relação ao ano anterior. Os dados são referentes a 2019.

A UFLA obteve melhoria nos indicadores ‘Rede internacional de pesquisa’ e ‘Aluno docente’. É válido destacar que os mais altos indicadores da Universidade continuam sendo ‘Professores com PHD’ e ‘Artigos por corpo docente’.

O vice-diretor de Relações Internacionais da UFLA Márcio Lara também ressalta que artigos provenientes de pesquisas mais aplicadas e o estreitamento das relações de parceria com instituições estrangeiras foram os destaques no ranking. “Apesar dos indicadores nem sempre aumentarem devido a maior quantidade de universidades participando dos rankings e se qualificando para tal, a UFLA sempre se manteve como uma universidade aberta para novas soluções científicas, métodos de aprendizagem e atuante na extensão. O trabalho sério e a atuação da comunidade acadêmica já colocaram a UFLA entre as melhores Universidades do Brasileira no último Enade e estamos caminhando sempre para frente, buscando melhorias em nossa instituição com base nos indicadores dos rankings”, comenta Márcio Lara.

O QS World University classifica as melhores universidades do mundo por áreas, cobrindo 51 assuntos. As classificações são baseadas na reputação acadêmica, reputação do empregador e impacto da pesquisa, com o objetivo de ajudar os alunos em potencial a identificar instituições líderes.

Para o reitor da UFLA João Chrysostomo de Resende, os rakings, sejam eles nacionais ou internacionais, são apenas consequência do trabalho efetuado pelos docentes, técnicos-administrativos e estudantes. “Recebemos com alegria, mas também com humildade esta melhoria nos indicadores, uma vez que temos ainda muito que avançar. As políticas estabelecidas, especialmente, pelo Plano de Desenvolvimento Institucional, visam alcançar a excelência, trazendo como consequência a melhoria de posicionamento nos indicadores. Por isso, a responsabilidade de toda a comunidade de buscar o permanente avanço, para que tenhamos a UFLA cada vez mais bem posicionada nesses rankings”, afirma o reitor.

2021: 108ª posição

Indicadores de classificação

Pontuação geral: 38,55

Rede internacional de pesquisa: 74,74

Impacto na Web: 43,69

Professores com PHD: 100

Artigos por corpo docente: 97,05

Citações por artigo: 29,3

Aluno docente: 26,14

Reputação do empregador: 6,82

Reputação acadêmica: 14,52

Critérios de classificação:

Reputação Acadêmica: 53.6

Reputação do empregador: 50,8

Citações de índice H: 75,8

Citações por artigo: 68,7

  1. Reputação acadêmica

A pesquisa global da QS com acadêmicos está no centro do QS World University Rankings® desde seu início em 2004. Em 2020, o QS World University Rankings por assunto baseia-se nas respostas de quase 95.000 acadêmicos em todo o mundo.

Tendo fornecido seu nome, detalhes de contato, cargo e a instituição onde estão baseados, os entrevistados identificam os países, regiões e áreas do corpo docente com as quais estão mais familiarizados e até duas disciplinas mais restritas nas quais têm experiência. Para cada uma das (até cinco) áreas do corpo docente que identificam, os respondentes são solicitados a listar até 10 instituições nacionais e 30 internacionais que considerem excelentes para pesquisa na área determinada. Eles não podem selecionar sua própria instituição.

Para as classificações da QS World University por assunto, os resultados da pesquisa são filtrados de acordo com a área restrita de especialização identificada pelos entrevistados. Embora os acadêmicos possam selecionar até duas áreas estreitas de especialização, maior ênfase é dada aos entrevistados que identificaram apenas uma.

  1. Reputação do empregador

O QS World University Rankings é o único que incorpora a empregabilidade como um fator chave na avaliação das universidades internacionais. Em 2020, o QS World University Rankings por assunto baseia-se em cerca de 45.000 respostas de pesquisas de empregadores de pós-graduação em todo o mundo.

A pesquisa de reputação do empregador funciona de forma semelhante à acadêmica, mas sem o direcionamento para diferentes áreas do corpo docente. Os empregadores são convidados a identificar até 10 instituições nacionais e 30 internacionais que considerem excelentes para o recrutamento de graduados. Eles também devem identificar as disciplinas nas quais preferem recrutar. Ao examinar a interseção dessas duas questões, podemos inferir uma medida de excelência em uma determinada disciplina.

  1. Citações de pesquisa por artigo

Para o QS World University Rankings por assunto, medem-se as citações por artigo, em vez de citações por docente. Isso se deve à impraticabilidade de reunir de forma confiável o número de professores discriminados por disciplina para cada instituição.

Um limite mínimo de publicação é definido para cada assunto para evitar anomalias potenciais decorrentes de um pequeno número de artigos altamente citados. Tanto o limite mínimo de publicações quanto a ponderação aplicada ao indicador de citações são adaptados para melhor refletir a publicação predominante e os padrões de citação em uma determinada disciplina. Todos os dados de citações são obtidos do  Scopus, abrangendo um período de cinco anos.

  1. Índice H

Desde 2013, uma pontuação baseada no ‘índice H também foi incorporada no QS World University Rankings por assunto. O índice H é uma forma de medir a produtividade e o impacto do trabalho publicado de um cientista ou acadêmico. O índice é baseado no conjunto dos trabalhos mais citados do acadêmico e no número de citações que eles receberam em outras publicações.

O índice H também pode ser aplicado à produtividade e ao impacto de um grupo de cientistas, como um departamento, universidade ou país, bem como um periódico acadêmico. O índice foi sugerido por Jorge E. Hirsch, físico da UCSD, como uma ferramenta para determinar a qualidade relativa dos físicos teóricos, e às vezes é chamado de índice de Hirsch ou número de Hirsch.

*Com informações do QS World University Rankings