Trecho entre Perdões e Campo Belo deve ganhar novos radares

12/07/2019
Conforme levantamento do G1, só neste ano 11 pessoas morreram no trecho que passa pelo Sul de MG — Foto: Reprodução EPTV.

 

 

O trecho da BR-354, que passa por Campo Belo (MG), Perdões (MG) e Cana Verde (MG), poderá receber sete novos radares que serão instalados em pontos onde o número de acidentes é recorrente. Só neste ano, conforme levantamento feito pelo G1 Sul de Minas, 11 pessoas morreram no trecho que passa pela região.

O trecho é de pista simples e costuma ter fluxo intenso de carretas e caminhões, o que é um agravante quando se fala em acidentes. Moradores conseguiram cerca de duas mil assinaturas em um abaixo-assinado pedindo mais segurança na estrada.

“Foi levado para Brasília, apresentado à Câmara Federal e a gente conseguiu apenas um radar para um dos trevos da entrada da cidade”, disse a jornalista Kelly Cristina Martins.

“Na época foi nos prometido sete radares e foi colocado apenas um”, disse o assessor parlamentar Luciano Alvarenga.

Uma audiência pública realizada na Assembleia Legislativa, a Comissão de Transporte, Comunicação e Obras Públicas discutiu medidas de segurança para quem passa pela rodovia.

O prefeito de Campo Belo participou do encontro junto com representantes de outras cidades. Eles falaram das condições da rodovia e apresentaram um relatório. Segundo o documento, de janeiro do ano passado até 10 de junho deste ano, foram registrados 172 acidentes no trecho, com 26 mortes e 33 pessoas gravemente feridas.

“Infelizmente nós não somos educados para respeitar as placas de sinalização de trânsito, então onde existe radar, já foi até provado pela Abramet, Associação Brasileira de Medicina de Trânsito, onde existe radares há diminuição acentuada no número de acidentes”, disse o prefeito de Campo Belo, Alisson de Assis (PSL).

O pedido foi para a instalação de sete radares: um em Perdões, outro em Cana Verde, três em Campo Belo e outros dois entre Candeias e Formiga, já na região Centro-Oeste do estado.

“A solicitação foi feita do número e dos locais, mas quem vai determinar a quantidade e os locais é o próprio Dnit”, completou o prefeito.

Fonte: G1

Você também pode gostar