Sul de Minas tem o inverno mais seco desde 2011, segundo IMET

14/09/2020

 

O Sul de Minas chegou à marca de 100 c dias sem chuva significativa, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Os dados do Inmet mostram que o inverno de 2020 é o mais seco, pelo menos desde o ano de 2011.

“Além da falta da chuva, de pouca precipitação, as temperaturas estão mais elevadas. Em uma média as temperaturas estão mais altas desde 2006”, explicou o meteorologista do instituto, Fábio Luengo.

Segundo Luengo, os fatores como pouca chuva e aumento do calor provocam um maior consumo de água e favorecem a evaporação dos reservatórios, o que pode levar a problemas no abastecimento de água na região. É o caso de Campanha, que há algumas semanas começou o rodízio emergencial no abastecimento de água.

A previsão inicial para o fim do rodízio era dia 14 de setembro, mas o esquema agora deve seguir pelo menos até o dia 22. O motivo, segundo a Copasa, é o longo período de estiagem que impactou a vazão do Ribeirão Santo Antônio, principal reservatório de abastecimento na cidade.

Na cidade, há previsão de chuva, mas bem fraca. “É uma chuva bem fraquinha, se acontecer, mais para um garoinha, ou seja, para um reservatório isso não é nada. Uma chuva um pouco mais expressiva pode acontecer no fim deste mês. E lá para o dia 26, 27 de setembro, tem previsão para chuva um pouco mais expressiva. Lembrando que chuva para reservatório, para reverter essa situação de estiagem, de seca, precisa ser frequente e expressiva”.

Para a região como um todo, mesmo com a previsão de chuva para o fim do mês de setembro, o meteorologista acredita que a quantidade não será suficiente para reverter a situação de seca em alguns reservatórios a curto prazo.

“Mas é o início de uma mudança. Estamos caminhando para a primavera, que já é um período mais chuvoso, com grandes volumes de água, de forma um pouco mais frequente, então essa chuva no final de setembro indica isso. A primavera vai trazer sim a chuva e no decorrer dos próximos meses a situação dos dos reservatórios devemrlhoras bastante”.

Fonte: G1