Setembro Amarelo: Região de Lavras registrou 77 casos de suicídio somente este ano

10/09/2019

 

Como é sabido o Setembro Amarelo é uma campanha brasileira de prevenção ao suicídio, iniciada em 2015. É uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). O mês de setembro foi escolhido para a campanha porque, desde 2003, o dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio. A ideia é promover eventos que abram espaço para debates sobre suicídio e divulgar o tema alertando a população sobre a importância de sua discussão.

A origem da cor amarela se deu em 1994 quando um jovem americano de apenas 17 anos, chamado Mike Emme, tirou a própria vida dirigindo seu carro amarelo. Seus amigos e familiares distribuíram no funeral cartões com fitas amarelas e mensagens de apoio para pessoas que estivessem enfrentando o mesmo desespero de Mike, e a mensagem foi se espelhando mundo afora.

O suicídio é questão de Saúde Pública em todos os países, por que anualmente o número de suicídios é maior que a soma de todos os homicídios, acidentes de transporte, guerras e conflitos civis, no mesmo período.

A cada 40 segundos uma pessoa comete suicídio no mundo – cerca de 800.000 óbitos/ano. Os homens se matam 4x mais que as mulheres. Jovens entre 15 a 35 anos e idosos acima de 65 anos registram o maior número de casos. Os idosos por que vivenciam um isolamento social mais intenso em razão da maior exposição a doenças ou limitações físicas, afastamento do mercado de trabalho e perdas de cônjuge.

Segundo as estatísticas regionais da 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Lavras, que abrangem as cidades de: Lavras, Perdões, Cana Verde, Itumirim, Ingaí, Carrancas, Bom Sucesso, Ibituruna, Santo Antônio do Amparo, Nepomuceno, Ijaci, Luminárias e Ribeirão Vermelho, foram registrados em 2013: 139 mortes, em 2014: 136 mortes, em 2015: 122 mortes, em 2016: 59 mortes, em 2017: 100 mortes, em 2018: 97 mortes e em 2019: 77 mortes (até agosto).

A Superintendência Regional de Saúde de Varginha registrou em Lavras a seguinte estatística: em 2013: 12 mortes, em 2014: 21 mortes, em 2015: 11 mortes, em 2016: 9 mortes, em 2017: 8 mortes, em 2018: 11 mortes, em 2019: 6 mortes (até agosto).

Vale lembrar que 9 a 10 suicídios podem ser evitados! É necessário ficar atento às frases de alerta que são: Eu preferia estar morto! Eu não posso fazer nada! Eu não aguento mais! Eu sou um perdedor e um peso para os outros! Os outros vão ser mais felizes sem mim!

E também criar metas de prevenção ao suicídio, tais como: conscientização da população; divulgação responsável pela mídia; programas em escolas; disponibilidade multisetorial para prevenção e manutenção de estatísticas atualizadas sobre suicídio.

E lembre-se: seja um arco íris na nuvem de alguém e não coloque a chave da sua felicidade no bolso de outra pessoa!

Precisando: ligue 188 (ligação gratuita em todo Brasil) e para baixar livro “Valorização da Vida e Prevenção do Suicídio: Um Projeto Social” acesse www.abcriminologia.com.br

Texto: Drª Michele Rocha – OAB/MG 148.276  – Advogada e Membro da Comissão OAB Cidadã – Subseção Lavras

Você também pode gostar