Servidores públicos de Lavras realizaram II Café com Luta

28/07/2015
Grevistas se reuniram na Ufla/ Reprodução You Tube

 

 

Servidores público de Lavras e região realizaram na manhã desta terça-feira, dia 28, uma assembleia conjunta para discutir propostas e o movimento grevista que acontece em diversos setores do município.

O evento foi organizado pelos os servidores federais da Universidade Federal de Lavras (Ufla) – técnico-administrativos e docentes, do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) e do Cefet (Centro Federal de Educação Tecnológica) de Nepomuceno. Hoje se completa dois meses de paralisação dos técnicos-administrativos da Ufla.   Na próxima quinta-feira, dia 30, os manifestantes realizam uma ação solidária, coma doação de sangue para a Unidade Regional de Ponto Atendimento (Urpa), às 8h.Logo depois, às 14h30, eles fazem a II Assembleia Temática 30 Horas: Aspectos Jurídicos, no Ramalhão, na Ufla.

A reivindicação inicial dos grevistas era de reajuste salarial de 27,3%, relativo à reposição de perdas com a inflação. A proposta do governo foi de um reajuste de 21,5% dividido em quatro anos. A categoria fez uma contraproposta e estaria disposta a negociar se esse período fosse reduzido em até dois anos, o que não foi atendido pelo governo. O Ministério do Planejamento apresentou a proposta de reajuste do auxílio alimentação, que passaria de R$ 373 para R$ 458 e aumento do auxílio saúde, que teria um aumento de 22% sobre o valor recebido por cada trabalhador. No entanto, o aumento estaria congelado até 2019, fato que desagrada a categoria.