PMMA de Lavras identifica intervenção em Mata Atlântica

01/07/2020

 

A Polícia Militar do Meio Ambiente de Lavras vem incessantemente trabalhando para coibir ações lesivas a flora nativa, visando a preservação de fragmentos de vegetação nativa que ainda existem em nossa região.

Assim, de posse de informações repassadas pela comunidade, a equipe policial logrou êxito em localizar um desmate de grandes proporções na Zona Rural de Luminárias, na região conhecida como “Mata do Inferno”.

A ação contou com apoio de equipe de Perícia da Polícia Civil, Ministério Público e Agência Regional de Proteção Ambiental da Bacia do Rio Grande e, por meio da integração entre os orgãos, foi possível analisar a área intervida, tendo resultado em mais de 17 hectares de desmate (o qual atingiu também áreas de preservação permanente/matas ciliares).

Neste cenário, a Polícia Militar conseguiu identificar o autor, o foi autuado e responderá criminalmente por intervenção em vegetação do bioma de Mata Atlântica. Todas as atividades na área foram suspensas, e o cidadão não poderá dar qualquer uso ao solo sem autorização do órgão ambiental.

Ressalta-se que o bioma de Mata Atlântica é uma das regiões mais ricas do mundo em biodiversidade, mas, devido as atividades humanas, no Brasil, estima-se restam cerca de 29% de sua cobertura original, a qual deve ser preservada.

Dados do Ministério do Meio Ambiente relatam que em relação à fauna, o bioma abriga, aproximadamente, 850 espécies de aves, 370 de anfíbios, 200 de répteis, 270 de mamíferos e 350 de peixes, além de 20 mil espécies vegetais, o que demonstra ainda mais sua importância.

A população exerce uma importante função, sendo os olhos e ouvidos dos órgãos de Defesa Social, em especial da Polícia Militar de Meio Ambiente.

Crimes ambientais podem estar ocorrendo próximos a sua moradia. Fique atento, percebendo qualquer ação que afete a natureza, acione a Policia Militar de Meio Ambiente, pois a preservação de muitas espécies animais e vegetais depende da participação de todos.

*Denúncias de meio ambiente e crimes ambientais podem ser feitas pelo telefone (35) 3829-2123 ou pelo email [email protected] Não se cale, o crime não pode vencer!*