PCMG prende suspeita por maus-tratos a animais em Boa Esperança

22/07/2021

 

 

Durante investigações acerca de um furto ocorrido no dia 25 de junho, na zona rural de Boa Esperança, Sul do estado, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) identificou, nessa quarta-feira (21/7), crime de maus-tratos a animais. Um homem, de 39 anos, foi preso em flagrante por receptação e uma mulher, de 48, por maus-tratos a animais.

Em uma oficina clandestina, foram encontrados cinco cachorros da raça Shitzu, sendo quatro fêmeas e um macho, todos em péssimas condições de cuidado. Os cães foram apreendidos e encaminhados para atendimento veterinário. Com isso, a mulher responsável pelos animais foi presa em flagrante por maus-tratos contra os cachorros.

Nesse local ainda, a PCMG encontrou diversas peças de veículos suspeitas, que serão investigadas. Policiais civis chegaram até a oficina por meio do homem preso por receptação, pois ele estaria anunciando a venda de um trator infantil. Após a prisão, o suspeito informou sobre a pessoa que teria vendido o produto a ele. As investigações apontaram que o trator infantil chegou a ser trocado por várias vezes e uma das primeiras pessoas a repassar o produto seria o dono da oficina, que não estava no local.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Alexandre Boaventura Diniz, “o suspeito da receptação foi colocado em liberdade após pagamento de fiança de um salário mínimo. A suspeita pelos maus-tratos caninos foi encaminhada ao sistema prisional, uma vez que, nesses casos, a nova lei só admite o pagamento de fiança perante o Poder Judiciário”.

Ainda, o delegado destaca que, nos últimos meses, foram presas mais de cinco pessoas por maus-tratos a animais nas cidades de Boa Esperança e Ilicínea. Diniz lembra que a legislação ambiental passou por alterações recentes e crimes dessa natureza, cometidos contra cachorros e gatos, tiveram um aumento expressivo de pena de reclusão.