Lavras já registrou 28 casos de Covid-19 entre profissionais da saúde

07/07/2020

 

 

Oito profissionais da área da saúde de Lavras testaram positivo para a Covid-19. Os dados da Secretaria Municipal de Saúde foram divulgados ontem (6). Todos eles foram afastados de sua funções por 15 dias.

A cidade conta com 134 pessoas contaminadas pelo novo coranavírus, sendo que 70 permanecem em isolamento e 51 foram curados da doença.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde,  28 profissionais do setor já foram contaminados pela Covid-19 na cidade. O grupo é a principal força de combate ao novo coronavirus, atuando na linha de frente do tratamento da doença.

O mais conhecido deles foi da técnica de enfermagem Andreisa Aparecida Eva, 33 anos, funcionária do Hospital Vaz Monteiro, que veio a óbito em decorrência da doença no último dia 24. Ela era portadora de doença crônica.

O primeiro caso com uma profissional da área da saúde foi registrado no dia 4 de junho. Os novos casos registrados na data de ontem só perdem em quantidade para aqueles divulgados no último dia 17, quando 12 profissionais testaram positivo para a doença.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a cidade registrou 388 casos de síndrome gripal, sendo que 307 deles foram curados e 81 permanecem em isolamento.

Sete casos suspeitos da doença aguardam resultados de exames, sendo que, entre eles, há um óbito. Trata-se de um paciente de 74 anos. Cinquenta e uma pessoas foram curadas da doença e 40 casos suspeitos foram descartados.

Projeto 

A Prefeitura Municipal de Lavras confirmou que os sete leitos do Centro de Tratamento Intensivo (CTI) destinados ao tratamento da doença no Hospital Vaz Monteiro estão com sua taça de ocupação em 100%.  Essa situação perdura há duas semanas.

Já a Santa Casa de Misericórdia não divulgou dados sobre o índice de ocupação dos leitos de CTI para o tratamento de pacientes com o novo coronavírus.

De acordo com o  o Ministério da Saúde, 19% dos 432,6 mil profissionais da área da saúde testados para o novo coronavírus no país tiveram resultado positivo. No total, 83,1 mil trabalhadores foram diagnosticados com a doença. De acordo com a pasta, foram relatados 169 óbitos de profissionais.

O Senado Federal já analisa um projeto que pretende garantir indenizações, a serem pagas pela União,  a profissionais e trabalhadores de saúde incapacitados permanentemente para o trabalho após contaminação pela Covid-19. A compensação financeira, no valor de R$ 50 mil, se aplicará também no caso de morte pela doença, sendo paga a dependentes, cônjuge ou herdeiros dos profissionais.