Lavras: Casos de dengue voltam a subir e força tarefa intensifica trabalhos

Publicado em 14/04/2015

Capina Praça Água Limpa-10-4-2015 058

A Prefeitura de Lavras implementou uma nova força-tarefa para atuar no trabalho de capina e varrição em toda a cidade. O objetivo é reforçar o trabalho de combate à dengue no município. Desde o dia 1º de abril, 27 homens, contratados pela Secretaria de Saúde, estão percorrendo ruas, praças e avenidas,  fazendo a limpeza de calçadas; cortando mato acumulado em lotes e podando arbustos e árvores cujos galhos impedem a passagem de pedestres. A equipe utiliza pás, enxadas, foices e roçadeiras em todos os locais com mato acumulado. O trabalho será ampliado ainda este mês, com a chegada de novos profissionais para reforçar a equipe.

O serviço já foi realizado no entorno das igrejas, como a São Sebastião, N. S. Auxiliadora, N.S. do Carmo,  N.S. de Fátima e na Zona Norte da Cidade.

A prioridade é a região central e suas artérias principais, mas o trabalho será direcionado para outras regiões e bairros mais distantes. Nestes dez dias, a tarefa já foi concluída em toda a extensão da Avenida JK, com suas transversais,  e também na Praça JK e na Travessa Guadalupe, na região central, além da AME Zona Norte.

Nesta sexta-feira (10/04), uma equipe de seis homens realizou a capina e varrição da Praça central do bairro Água Limpa. No início desta semana, a praça do Trevo do Distrito também será limpa pela equipe da Força-Tarefa. Outro trevo, que liga o acesso à Rodoviária com a BR-265, também receberá o trabalho de capina.

Vigilância em Saúde define novo cronograma de mutirões para esta semana

As ações de combate à dengue seguem incessantes no município. Nesta samana a Vigilância em Saúde seguirá com o cronograma de mutirões, por meio da bomba motorizada costal – que utiliza o inseticida mais potente e é aplicada em grandes espaços, como cemitérios e ferros-velhos. O serviço será realizado, inicialmente, nos bairros com maior número de notificações. Nesta segunda-feira (13/04), os agentes de endemia percorrerão, especificamente, a rua Afonso Pena, no bairro Inácio Valentim.  Na terça-feira (14/04), a equipe estará no bairro Novo Horizonte e na quarta-feira (15/04) o trabalho será realizado no bairro Cruzeiro do Sul.

O Setor Dengue, da Vigilância em Saúde, aguarda autorização da Gerência Regional de Saúde de Varginha para definir um novo cronograma de fumacê, que será realizado por meio do caminhão em mais 14 bairros do município.

Núcleo de Vigilância Epidemiológica será implantado na URPA

A Unidade Regional de Pronto Atendimento (URPA) organizará um Núcleo de Vigilância Epidemiológica, com o objetivo de agilizar os atendimentos de casos de atendimentos de doenças epidemiológicas no município (dengue, febre chikungunya, leishmaniose, dentre outras). A implantação do núcleo foi discutida na última reunião do Comitê de Combate à Dengue, realizada no auditório da Prefeitura na terça-feira (07/04).

A sala já existe dentro da URPA, e será designada uma enfermeira específica, responsável pela organização do setor. A Vigilância em Saúde definirá ainda quais serão os outros profissionais, como enfermeiros e diretor clínico, que atuarão no núcleo. A próxima reunião do Comitê, quando serão discutidos mais detalhes sobre a implantação da unidade, será realizada nesta sexta-feira (17/04), no auditório da Prefeitura.

 

Mutirão e ação educativa combatem a dengue em três bairros da cidade

Devido ao grande número de notificações nos bairros Jardim Floresta e Jardim São Paulo, cinco equipes de agentes de endemias se reuniram na manhã desta sexta-feira (10/04), para a realização de um novo mutirão. O objetivo foi fiscalizar e orientar a população dessas regiões sobre as medidas necessárias para combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. Já no bairro Cruzeiro do Sul, o PSF 13 montou estande e aconselhou moradores da região sobre os cuidados necessários para combater a dengue.

Uma equipe de sete profissionais recolheu materiais com risco de foco da dengue nos 334 imóveis do bairro Jardim São Paulo, e quatro equipes com 28 agentes, realizaram o mesmo trabalho de limpeza de focos nos 1297 imóveis do bairro jardim Floresta. No bairro Cruzeiro do Sul, agentes de endemias e enfermeiras realizaram panfletagem e orientaram os moradores do bairro para eliminar recipientes e entulhos que podem se tornar foco de reprodução do mosquito da dengue.

Enfermeiros e técnicos de enfermagem recebem treinamento para a coleta de sangue nos PSF’s

Foi realizado nos dias 25, 30 e 31 de março, no laboratório da Unidade Regional de Pronto Atendimento (URPA), uma capacitação para cerca de 20 enfermeiros e técnicos de enfermagem das unidades do Programa de Saúde da Família (PSF’s). O objetivo foi treiná-los para fazer a coleta de sangue dos pacientes com suspeita de dengue nas unidades. A meta é agilizar os atendimentos de casos moderados a graves que exigem cuidados específicos, como aplicação de soro venoso e internação.

Desde 7 de março, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância em Saúde, já direciona os atendimentos dos casos com suspeita de dengue também para as unidades de PSF’s, além do atendimento já realizado na Unidade Regional de Pronto Atendimento (URPA). O acolhimento é feito de 7h às 11 horas e das 13h às 17h.

Os pacientes são recebidos pelos enfermeiros de cada unidade, que avaliam os sintomas apresentados para o diagnóstico de dengue, de acordo com os critérios do Ministério da Saúde. Aqueles que não apresentam risco são encaminhados diretamente para a (URPA) para fazer os exames. Aqueles que apresentam risco leve da doença são atendidos pelo médico da unidade, antes do encaminhamento para a realização dos exames.

Número de casos

Até segunda-feira (13/04), dia em que são consolidados os números da semana anterior, o município registra 2.569 notificações e 769 casos confirmados de dengue. Os bairros com maior número de notificações até o momento são Cohab, Nossa Senhora de Lourdes e Lavrinhas.

A Prefeitura reafirma a importância de que seja feita com frequência, por toda a população, uma minuciosa verificação de locais com acúmulo de água nos domicílios e suas áreas comuns, como quintais e jardins. O ovo do mosquito transmissor resiste por mais de um ano e, caso haja nova presença de água, o ciclo evolutivo é retomado.

Veja também