Lavras: Casos de Dengue em Janeiro deste ano caíram 80% em relação a 2015

03/02/2016
Foto: Ronei Nunes (Prefeitura - Divulgação)

A Prefeitura divulgou nesta terça-feira, o balanço da Dengue nos primeiros 31 dias deste ano em Lavras. Segundo os dados, o mês de janeiro fechou com 21 casos de dengue notificados em Lavras. Destes, 14 são de pacientes de Lavras e 7 casos de pacientes de outras cidades que foram atendidos e, por isso, notificados aqui: Bom Sucesso, Luminárias, Perdões, Nepomuceno (2 casos), Belo Horizonte e Itapecerica. Portanto, o mês de janeiro em Lavras fechou com registros de 14 casos de dengue, sendo 11 positivos.

Em 2015 o mesmo mês fechou com 78 casos de dengue notificados, 57 a mais do que em 2016, e 56 casos confirmados, ou seja, 45 casos a mais do que este ano, só no mês de janeiro. Desta forma, os números de casos de dengue notificados tiveram uma queda de 73% em relação ao ano passado e o número de confirmações, queda de 80% se comparado ao mesmo período de 2015.

Segundo o, Richardson Carvalho, chefe da Vigilância Epidemiológica, a queda dos números de casos notificados e registrados de dengue em relação ao ano passado, demonstra que os mutirões e as medidas para conscientizar a comunidade sobre a necessidade de adotar comportamentos que auxiliem no combate à doença tem sido efetivas. “ Mas é importante lembrarmos que ano passado não tínhamos ameaças tão fortes de zika vírus e nem da febre chikungunya. Portanto, a queda dos números de dengue é motivo de comemoração, mas não de relaxamento. Seguiremos firmes com as ações durante todo o ano, e contamos com o apoio de toda a população”- explicou Richardson.

Somente este ano, a Prefeitura já realizou mutirões em 9 bairros da cidade e recolheu 5 caminhões de recipientes que podem acumular água. Os mutirões. envolveram uma grande equipe da Prefeitura. Cerca de 40 agentes de endemias percorreram lotes e residências, retiraram recipientes que podem acumular água, fiscalizaram presença de focos do mosquitos e orientaram os moradores sobre as medidas necessárias para combater o Aedes aegypti. Também participaram da ação cerca de 100 agentes comunitários de saúde das 17 unidades do Programa de Saúde da Família (PSF`s). Foram recolhidos 2 caminhões de recipientes, um na zona norte e o outro na zona sul.

Vale lembrar que o combate à dengue é feito por meio do controle da proliferação do mosquito, e para isso é preciso adotar algumas medidas: evitar água parada, verificar se a caixa d’água está bem fechada, manter a casa limpa, colocar telas nas janelas e sempre embalar o lixo. A dengue causa dores nos olhos e articulações, perda do paladar e apetite, manchas e erupções na pele, náuseas e vômitos, tonturas e cansaço.

* PML