Interpretações primorosas dão o tom de recital de flauta e piano em Lavras

Publicado em 17/08/2015
O flautista Rafael Ribeiro e o pianista Francis Vilela: talento para

 

O recital do flautista Rafael Ribeiro e o pianista Francis Vilela reuniu um público fiel à música clássica em Lavras na tarde deste domingo (16), na Faculdade Adventista de Minas Gerais (Fadminas).

A ensolarada tarde ficou ainda mais iluminada pela presença dos músicos que abriram o concerto com uma obra do compositor carioca Ari Ferreira, “Noturno”, seguida de uma peça de Carl Philipp Emanuel Bach (1714-1788), “Hamburtquer Sonate”, com destaque para a bela interpretação do segundo movimento, “Rondó”, expoente do período classicista e barroco da música.

No programa houve atenção especial à obra de Claude Debussy (1862-1918), primorosamente interpretada de forma minimalista por Francis Vilela, em um número solo de deixar as almas dos ouvintes extasiadas, principalmente no clássico do compositor francês, “Clair de Lune”. Em outro número solo, Rafael Ribeiro fechou a primeira parte do concerto com “Syrinx”, a famosa “Flauta de Pã”, viagem musical e sentimental do compositor pela mitologia grega.

A tarde se encerrou com as versões de “Sicilienne”, de Gabriel Urbain Fauré (1845- 1924), e Johann Sebastian Bach (1685-1750), “Sicilienne – Sonata em Eb” e “3 Romances”, de Robert Alexander Schumann (1810- 1856). O bis veio com uma obra de Antonio Lucio Vivaldi (1678- 1741) para fechar com chave de ouro essa tarde inesquecível.

O concerto serviu também como despedida para o flautista Rafael Ribeiro, que segue para os Estados Unidos onde dará continuidade aos seus estudos.

Veja também