Homem negro é agredido e preso pela polícia durante registro de ocorrência em Porto Alegre

Incidente deixa comunidade em alerta e levanta questões sobre racismo e abuso de autoridade

No bairro Rio Branco, em Porto Alegre (RS), um homem negro foi vítima de agressão e acabou detido pela Brigada Militar, em meio ao registro da ocorrência no último sábado, 17. Testemunhas relataram que um homem branco, suspeito de ter agredido o indivíduo negro com uma faca, também foi preso após a intervenção de populares.

 

Imagens compartilhadas nas redes sociais mostram os dois indivíduos envolvidos conversando com os agentes policiais. Em um momento tenso, o homem negro, irritado com um comentário do agressor, é contido por um policial, enquanto declarava que ele próprio era a vítima do incidente.

 

O vídeo da ação policial viralizou nas redes sociais, gerando indignação e sendo classificado como um ato de racismo. Em resposta às críticas, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), anunciou que a Corregedoria da Brigada Militar abrirá uma sindicância para investigar o ocorrido com celeridade.

 

“Renovo minha absoluta confiança na Brigada Militar e nos homens e mulheres que compõem nossas forças de segurança. Inclusive, em respeito aos dedicados profissionais que as integram, é que a apuração da conduta será célere e rigorosa”, afirmou Leite nas redes sociais.

 

O delegado Cleber Lima, em contato com a ISTOÉ, informou que ambos os indivíduos foram conduzidos à Delegacia de Ponto de Atendimento e posteriormente liberados. Duas ocorrências foram registradas, uma relacionada à lesão corporal recíproca e outra ao suposto abuso de autoridade por parte dos policiais.

 

O motivo exato do desentendimento entre os dois ainda está sob investigação, mas o delegado adiantou que há relatos de que eles já tinham “problemas de relacionamento” anteriores ao ocorrido.

O incidente levanta questões urgentes sobre racismo e abuso de autoridade, destacando a necessidade contínua de abordar e combater essas formas de discriminação e violência em nossa sociedade.

Compartilhe esta notícia:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Últimas Notícias