Homem mata ex-mulher na Grande BH e usa provérbio da Bíblia para ‘justificar’ crime

Suspeito, que não aceitava novo relacionamento da vítima, foi preso

Um homem de 47 anos foi preso suspeito de matar a ex-mulher, de 44, em Juatuba, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). De acordo com a Polícia Civil, ele confessou o crime após alegar ter buscado “ajuda na igreja” e ler um provérbio que prega a vingança do homem em caso de traição. O corpo da mulher foi encontrado próximo a uma linha férrea em 8 de abril.

O suspeito foi preso na última sexta-feira (17). Os detalhes sobre o caso foram dados nesta segunda (20). Conforme as investigações, a vítima teve um relacionamento de mais de 20 anos com o homem. Os dois eram vizinhos, mas estavam separados há oito anos.

De acordo com a polícia, a mulher teria começado um novo relacionamento, causando ciúmes no investigado, que passou a planejar o feminicídio. “Mesmo separados, o suspeito controlava muitos aspectos da vida da vítima. Ele sabia sua rotina, hábitos, quando saía de casa, quando retornava”, ressaltou a delegada responsável pelo inquérito, Raquel Gontijo.

O homem estranhou o fato da mulher estar chegando mais tarde na residência. Depois, confirmou que ela estava em outro relacionamento com um dos filhos do casal. Em depoimento à PC, foi nesse momento que ele alegou ter procurado ajuda na igreja. De acordo com a delegada, o suspeito chegou a escrever o provérbio na parede de casa, como forma de motivar o plano criminoso.

O investigado esperou a vítima sair pela manhã e tentou surpreendê-la com um golpe de enxada na cabeça. A mulher até conseguiu segurar a ferramenta, mas o suspeito acertou diversas facadas no pescoço da vítima, que morreu no local.

Em seguida, ele arrastou o corpo da ex-companheira pela linha de trem e o escondeu em uma mata. Levantamentos indicam que ele ainda teria simulado um assalto, ao dispensar a bolsa da vítima e pertences dela em um rio.

Logo depois, visitou vizinhos, o que para polícia foi um movimento calculado para tentar obter um álibi.

Na última terça-feira (14), a Polícia Civil cumpriu mandado de busca e apreensão na residência do investigado e detectou vestígios de sangue em uma bota, bem como em uma tomada e nas chaves da casa.

A delegada informou que inicialmente o homem negou o crime, apresentando versões contraditórias. “Com os elementos periciais e demais levantamentos investigativos, contudo ele acabou confessando a autoria e toda dinâmica”, disse Raquel Gontijo.

*Estagiário sob supervisão de Renato Fonseca

Compartilhe esta notícia:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest