Espetáculo de balé clássico vira marco na cena cultural lavrense

Publicado em 04/12/2015

Alice no País das Maravilhas, a história escrita pelo inglês Lewis Carroll, completou 150 anos em 2015. A obra que retrata as aventuras de uma menina presa a seu sonho maluco e repleto de personagens que marcaram gerações de leitores ganhou uma montagem em Lavras.

O espetáculo foi levado ao palco do Anfiteatro Lane Morton, do Instituto Presbiteriano Gammon, na noite desta quarta-feira, dia 2. Desde já um dos acontecimentos culturais mais significativos deste ano no cenário lavrense.

A montagem da bailarina e professora de dança Camila Bibiano estruturou-se em quatro atos bem definidos, reunindo um elenco de mais de 40 alunos – entre crianças, adolescentes e jovens, que, apesar do amadorismo, mostraram toda a força, o encanto e seu talento para recriar o clássico. Um espetáculo de rara beleza que levou alta cultura a um publico tão carente de propostas como essa na cidade.

Camila Bibiano contou ao Lavras 24 Horas que demorou seis meses para montar o espetáculo, sem contar os ensaios, que somados, resultaram em ano de trabalho. “Sou apaixonada por balé clássico. Tento ensinar às minhas alunas responderem a musica dançando, sem fazer algo mecânico”. A montagem também apostou em outros ritmos que chamaram a atenção dos presentes.

Formada pelo “Royal Academy of Dance de Londres”, uma das escolas mais famosas do mundo, a bailarina dá aulas de dança há 10 anos. Ela conta que a montagem teve uma audição em junho deste ano, para a escolha dos papéis dos personagens.

O estúdio da professora busca parcerias para um projeto social que ensina balé clássico às pessoas interessadas que não tem condições de pagar para aprender. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones 35- 38218111 ou 35- 922859.

Veja também