Começou nesta segunda-feira a “Semana Nacional de Controle e Combate à Leishmaniose “

Publicado em 10/08/2015
Semana de Combate e prevenção à Leihmaniose em Lavras começou com distribuição de panfletos nesta segunda-feira (10) . Foto: Lavras 24h

A Leishmaniose, doença infecciosa transmitida pela picada do mosquito-palha(lutzomyia longipalpis)  têm alertado autoridades em todo país. Segundo dados do Ministério da Saúde,  mais de 3 mil casos em humanos são registrados por ano. Quase 10% deles apenas em Minas Gerais, que só perde para Maranhão e Ceará em números da doença.

De acordo com a Secretária de Estado de Saúde (SES),  a doença já esteve presente em 23% das cidades mineiras. Mais de 200 pessoas, tiveram o diagnostico positivo no Estado somente no primeiro semestre deste ano, uma média de 38,5 pacientes infectados a cada mês, número superior ao igual período de 2014.

Em Lavras,  nenhum caso foi registrado em seres humanos, mas vários cães já precisaram ser eutanasiados, ou seja, eles são sacrificados com uma injeção anestésica e depois recebem o medicamento letal. Para o Ministério da Saúde, manter animais  infectados é  um risco para a população, já que os animais deixam de apresentar sinais clínicos da doença, mas continuam sendo depositários dos vetores. A agente de combate à endemias Miréia da Silva Borges explica que em Lavras, está sendo realizado  um inquérito que será apresentado ao Ministério da Saúde:  ” A gente começou este trabalho em Agosto do ano passado e ele é feito da seguinte forma: estamos fazendo todos os bairros, os quarteirões são sorteados e percorremos as casas fazendo o diagnostico dos cães casa sim, casa não.” O bairro Jardim Glória é até o momento, o local onde mais cães foram diagnosticados com a doença em Lavras.

Sintomas e Prevenção

Os sintomas nos cães podem demorar cerca de dois a três anos para se manifestar, são eles:  apatia; queda dos pelos – que pode se iniciar ao redor dos olhos e nas orelhas; emagrecimento ; crescimento exagerado das unhas; conjuntivite; lesões de pele. Os principais sintomas em humanos são: febre, perda de apetite, emagrecimento, fraqueza, palidez, tosse seca, pode ocorrer aumento da barriga por crescimento do baço e/ou fígado. Em caso de suspeita, o infectado deve procurar uma unidade de saúde o mais rápido  possível, o diagnostico e o tratamento são gratuitos.

A principal prevenção é manter quintais e lotes limpos, recolhendo folhas, fezes de animais, restos de madeira e de frutas. O mosquito-palha vive em ambientes de matéria orgânica  e lugares escuros. Ele é mais ativo  ao entardecer e ao amanhecer.

Vacina

A vacina para animais não infectados está disponível apenas na rede particular e custa em torno de R$ 90 a R 120,00 cada doses. È  preciso três para a imunização ficar completa. Para humanos, não existe vacina, apenas o tratamento que dura o resto da vida e é muito agressivo.

Semana em Lavras

A programação em Lavras começou nesta segunda-feira (10) com a distribuição de panfletos na praça Dr Augusto Silva, das 8h às 12h. A ação acontecerá nos mesmos horários nesta terça e quarta-feira na praça Dr. Jorge e na quinta e sexta-feira  na praça da Estação.

No domingo, dia 16, acontecerá uma manhã de panfletagens e orientações na praça Dr. Augusto Silva, das 8h às 12h.  Neste dia também serão realizados 50 testes rápidos (DPP), para diagnostico da leishmaniose visceral canina. O proprietário do animal deverá apresentar cópia do comprovante de endereço para realizar o teste.

Veja também