Brasil abre 13 novos mercados a produtos brasileiros em 2024

Austrália e Costa Rica entraram para a lista de países que abriram novos nichos de mercados para a exportação de produtos brasileiros. A Austrália anunciou aprovações sanitárias para a importação de pescados do Brasil e o governo da Costa Rica vai permitir o ingresso de produtos à base de células-tronco de cães, gatos e equinos com fins terapêuticos. Os dois novos mercados se somam aos outros 11 abertos em 2024, e a um total de 91 desde o início do ano passado. As aberturas contribuem para aumentar o fluxo comercial com esses dois importantes mercados e sinalizam a confiança internacional no sistema de controle sanitário do Brasil.

Continuamos com um trabalho intenso de abertura de mercados, o que demonstra a retomada do Brasil no cenário internacional, evidencia sua relevância e a confiança que os países depositam na defesa sanitária brasileira”

Roberto Perosa, secretário de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura e Pecuária

A Costa Rica é importante destino para os produtos agrícolas brasileiros, que, em 2023, somaram US$ 272 milhões em exportações para aquele mercado. Os principais itens foram cereais, farinhas e preparações, produtos florestais e produtos do complexo soja. Somente em janeiro deste ano, as exportações agrícolas à Costa Rica alcançaram cerca de US$ 30 milhões.

Para a Austrália, o Brasil exportou produtos do agronegócio no valor de US$ 293 milhões em 2023, com destaque para café, produtos florestais, produtos de origem animal e sucos, que juntos representaram 74% do total das vendas agrícolas brasileiras para aquele país. Em 2024, as exportações de produtos agrícolas ao mercado australiano já somam mais de US$ 24 milhões.

“Continuamos com um trabalho intenso de abertura de mercados, o que demonstra a retomada do Brasil no cenário internacional, evidencia sua relevância e a confiança que os países depositam na defesa sanitária brasileira. É um esforço amplamente respeitado mundialmente, o que nos confere a credibilidade para abrir novos mercados e alcançar recordes”, afirmou Roberto Perosa, secretário de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura e Pecuária.

Por: Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa)

Compartilhe esta notícia:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest