Aumento da temperatura favorece proliferação do mosquito transmissor da dengue

Publicado em 13/01/2016

O aumento global da temperatura em até 2°C nas próximas décadas, como destacou a 21ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudança no Clima (COP 21), em Paris, pode contribuir para a proliferação do Aedes aegypti, que se espalhou por mais de cem países de regiões tropicais e subtropicais.

Calor e chuva são os principais ingredientes. “A proliferação do mosquito não é facilitada apenas pelas mudanças climáticas, que elevam as temperaturas e alteram a duração das chuvas, mas também devido ao intenso processo de globalização”, afirma a bióloga Denise Valle, pesquisadora do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), no Rio de janeiro.

Segundo elas, estudos indicam que os mosquitos são introduzidos ou reintroduzidos em uma região por meio do movimento de pessoas e mercadorias em estradas, ferrovias, barco ou avião. A infestação é sempre mais intensa no verão, por causa da temperatura elevada e da intensificação de chuvas, que propiciam a eclosão de ovos do mosquito. A médica Virgínia Zambelli, diretora da Sociedade Mineira de Infectologia, ressalta que o tempo seco não favorece a proliferação, só a chuva. “Se a temperatura aumentar durante o período chuvoso, o ambiente fica propício para o mosquito, que prolifera na água”.

Para evitar que isso ocorra, a especialista orienta as pessoas a adotarem medidas permanentes para o controle do vetor, o ano todo, para eliminação de focos do inseto. “O Aedes aegypti tem hábitos domésticos e essa ação depende, sobretudo, do empenho da população”, afirma a Virgínia Zambelli.

Veja também