Aquecimento Global em Ascensão: ONU Destaca Alarmantes Níveis de Gases de Efeito Estufa

Petteri Taals - Secretário-geral da Organização Meteorológica Mundial (OMM)

As concentrações de gases de efeito estufa atingiram um novo recorde, alerta a ONU em um relatório recente da Organização Meteorológica Mundial divulgado nesta quarta-feira (15). O estudo revela que, em 2022, as médias globais de dióxido de carbono (CO2) ultrapassaram em mais de 50% os níveis pré-industriais, atingindo 417,9 ppm. Isso representa um aumento de 0,5% em relação a 2021. O metano (CH4) também experimentou um aumento significativo, com concentrações 264% maiores desde 1750, totalizando 1.923 ppb. O óxido nitroso (N2O), o terceiro gás mais abundante, registrou um aumento anual de 0,42% entre 2021 e 2022, totalizando 335 ppb (124% em relação a 1750).

Os impactos desses aumentos nas concentrações de gases de efeito estufa são evidentes, contribuindo para a multiplicação de fenômenos meteorológicos extremos, como a onda de calor no Brasil. Além disso, há o aumento do nível do mar, resultado das alterações climáticas.

Petteri Taalas, Secretário Geral da OMM, expressou preocupação com a direção atual, destacando que, apesar de décadas de advertências científicas, estamos nos encaminhando para um aumento nas temperaturas muito além das metas estabelecidas no Acordo de Paris.

O relatório também ressalta que, enquanto menos da metade das emissões de CO2 permanece na atmosfera, o oceano absorve um pouco mais de um quarto dessas emissões, e os ecossistemas terrestres, como florestas, aproximadamente 30%. Isso implica que, mesmo reduzindo rapidamente as emissões, a persistência prolongada do CO2 na atmosfera continuará elevando a temperatura do planeta.

Petteri Taals - Secretário-geral da Organização Meteorológica Mundial (OMM)
Petteri Taals – Secretário-geral da Organização Meteorológica Mundial (OMM)

Diante desse cenário, a OMM destaca a importância da Vigilância Mundial de Gases de Efeito Estufa, uma iniciativa programada para operar em 2028, que visa fornecer monitoramento contínuo para compreender melhor os impulsionadores das mudanças climáticas. Aprovada em maio pelo Congresso Meteorológico Mundial, a iniciativa busca oferecer dados detalhados sobre emissões de gases do efeito estufa para apoiar a formulação de políticas públicas mais eficientes na redução ou limitação dessas emissões.

 

Fonte: ONU News

Compartilhe esta notícia:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest