Servidores pressionam prefeito por aumento salarial em assembleia geral

12/04/2018

 

 

Os servidores públicos municipais voltaram a pressionar o prefeito José Cherem por um aumento salarial nesta quarta-feira, dia 11, durante assembleia geral, na qual a categoria discutiu vários temas. O reajuste é garantido por lei.

Sem reajuste desde 2013, a categoria reivindica um aumento percentual de 2,83% e acrescido de 10% da recomposição das perdas,  tendo como referência o Índice de Preços ao Consumidor (IPCA). Para os servidores, mesmo com as progressões e promoções de carreira, a categoria continua com o salário desfasado. Uma ação judicial foi movida pelos servidores para garantir o direito do aumento salarial.

O evento, promovido pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Lavras (SISPMUL), foi realizado no auditório da Estação Costa Pinto, e discutiu temas como revisão geral anual, ticket alimentação, alteração estatuária de endereço e alteração estatuaria  de base territorial.

As reivindicações seguem através de vários ofícios encaminhados ao Executivo, mas os mesmos não tiveram qualquer resposta.  O prefeito também se nega a dialogar com a categoria. No ano passado, um projeto de lei do prefeito José Cherem estabeleceu um aumento simbólico e irrisório de 0,01%, para a categoria , tendo o mesmo sido aprovado pela maioria dos vereadores na Câmara Municipal.

O presidente do SISPMUL, Euisles Rodrigues da Silva (William) criticou a falta de envolvimento da categoria com relação aos interesses dos próprios servidores e pediu a união de todos.  Ele também criticou o número de servidores contratos pelo atual gestão, que chega a 1.400 pessoas, o que tem pesado na folha de pagamento da prefeitura.

“Quem paga por esse impacto financeiro são os servidores. Há uma má gestão nesse sentido, pois a prefeitura não sabe investir naquilo que deveria ser investido. O mais constrangedor e humilhante é que o Executivo não senta para negociar”, disse William.