Servidores do sistema prisional aderem à greve em Lavras

09/03/2018

 

Psicólogos, assistentes sociais, pedagogos, e técnicos da área administrativa do sistema prisional de Lavras aderiram à greve na última segunda-feira (05/03).

O movimento ocorre em todo o Estado, por tempo indeterminado. Os trabalhadores reivindicam que o governo cumpra uma equiparação dos salários com demais da área de segurança que foram contemplados com reajustes da gestão anterior.

Segundo o diretor do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público de MG (Sindpúblicos), Hugo Barbosa de Paulo, em todo o Estado, servidores de mais de 100 unidades prisionais e Centros Socioeducativos aderiram ao movimento. “Temos 3.770 servidores ao todo em Minas Gerais e 80% aderiram ao movimento”, informou.

Segundo o corpo técnico do Presídio da cidade, o local tem 20 trabalhadores da área administrativa e apenas quatro servidores da área da saúde estão trabalhando em regime de revezamento para atender à exigência mínima de 30% em funcionamento dos serviços essenciais.

A Unidade Prisional de Lavras conta atualmente com cerca de 280 detentos, sendo que a capacidade máxima é de 120 presos, e os funcionários prometem continuar parados até que o acordo firmado pelo Governo Estadual em 2015 seja cumprido, já que estão há mais de 3 anos sem receber sequer a reposição da inflação, além do atraso frequente de seus vencimentos, junto com todo o funcionalismo público estadual.

Fonte: Corpo Técnico-Administrativo do Presídio de Lavras