Pouso Alegre: Petra Smideliusz fará palestra de Esperanto na Câmara Municipal

03/04/2011
 No dia 8 de abril será ministrada uma palestra na Câmara Municipal de Pouso Alegre sobre o papel do esperanto na vida cotidiana. Quem abordará o tema é uma professora húngara, Petra Smideliusz.O tema apresentado pela professora tratará sobre o esperanto em diversas modalidades de usos, como na vida cotidiana e acadêmica. Além desta abordagem, Petra vai apresentar ao público o método pela qual usa para ensinar o esperanto.

A professora também irá palestrar em Silvianópolis no dia 7 de abril, quinta-feira, às 19 horas na Escola Estadual Magalhães Carneiro.

A palestrante leciona cursos de esperanto na Universidade de São Francisco, nos Estados Unidos. Petra é recém formada em letras com habilitação em inglês e espanhol pela Universidade Eötvös Loránd, de Budapeste, na Hungria.

O evento tem início às 19 horas, no próximo dia 8, com entrada gratuita. A palestrante conta com o patrocínio da Associação Zamenhof, que há 9 anos ensina e divulga o idioma esperanto em Pouso Alegre.

Petra na América do Sul
A viagem de Petra ao sul de Minas faz parte das palestras que a professora fará na América do Sul para conhecer novas culturas e divulgar o idioma esperanto. Segundo Petra, suas palestras abordarão o método de ensino utilizado para lecionar o esperanto, como menciona a seguir, aproveitando para dar um recado aos jornalistas sobre rapidez em se aprender o idioma.

´Posso palestrar sobre diversos temas com relação ao esperanto e a Hungria. Estou pronta para ensinar em qualquer nível, o tanto que for necessário. Sou flexível. Aqueles que não conhecem o esperanto eu ensino pelo método direto, sem usar outra língua, mas também eu posso ensinar pelo método falado para aqueles que já conhecem a língua e, eventualmente, improvisar sobre outros temas, por exemplo, o ensino do esperanto por músicas. Eu poderia palestrar sobre o edukado.net, lernu.net, os exames da KER (Komuna Eŭropa Referenkadro – Quadro Comum para o Ensino de Línguas da Comunidade Européia), o ensino do esperanto na Hungria etc. Para os jornalistas interessados pelo esperanto eu posso mostrar como rapidamente é possível estudar o idioma, o quão lógico o esperanto é, usando de 30 a 40 minutos com uma lição introdutória. Assim eu ensino as bases da língua por gestos, movimentos e figuras, sem usar o idioma nacional. Além disso, eu poderia palestrar sobre a língua húngara, sobre os costumes, ensino e cantos populares da Hungria. Eu não conheço o público então fica complicado eleger um tema, mas estou pronta, conforme combinado, palestrar sobre outro tema de vosso interesse e sobre o qual eu conheça. As palestras podem ser feitas em esperanto, em inglês ou em espanhol´.

Fonte: TV Uai