Plano de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Grande será realizado em Lavras | Lavras24horas notícias em tempo real

Plano de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Grande será realizado em Lavras

12/02/2018
@lavras24horas
@lavras24horas
@lavras24horas
(35)9 9125.1471

 

 

A Universidade Federal de Lavras (UFLA) sediará no dia 21 de fevereiro o Encontro Ampliado de Divulgação do Plano Integrado de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Grande (PIRH-Grande), no Salão de Convenções, às 13h30.

Durante o Encontro serão apresentados os resultados consolidados do PIRH-Grande aprovado pelo Comitê Grande em plenária. Interessados devem realizar uma inscrição prévia no seguinte link: goo.gl/oVrgYh

O Comitê 

O Comitê de Bacia Hidrográfica é um órgão colegiado que faz parte do Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos e existe no Brasil desde 1988. A composição diversificada e democrática dos Comitês contribui para que todos os setores da sociedade com interesse sobre a água na bacia tenham representação e poder de decisão sobre sua gestão.

O CBH Grande possui várias atribuições, sendo mas a principal delas é a aprovação do seu Plano Integrado de Recursos Hídricos (PIRH), que está voltado especialmente para a implementação dos instrumentos de gestão de recursos hídricos e reúne dados atualizados sobre a bacia do rio Grande onde foram definidos cenários futuros, identificado áreas críticas, propostas diretrizes para os instrumentos de gestão, estabelecidos objetivos e metas e para as ações de curto, médio e longo prazos. O CBH Grande teve seu Plano de Recursos Hídricos aprovado em novembro de 2017, clique aqui e veja os documentos do PIRH.

Entre as demais atribuições também estão: promover o debate sobre questões relacionadas a recursos hídricos e articular a atuação das entidades intervenientes; arbitrar, em primeira instância administrativa, os conflitos relacionados aos recursos hídricos; acompanhar a execução do Plano Integrado de Recursos Hídricos da Bacia e sugerir providências necessárias ao cumprimento das metas; propor aos Conselhos de Recursos Hídricos as acumulações, derivações, captações e lançamentos de pouca expressão, para efeito de isenção da obrigatoriedade de outorga de direitos de uso e estabelecer os mecanismos de cobrança pelo uso de recursos hídricos e sugerir os valores a serem cobrados.