PF prende vice-governador de Minas em desdobramento da operação ‘Lava Jato’

09/11/2018

Agentes da Polícia Federal prenderam o vice-governador de Minas Gerais, Antonio Andrade (MDB), os executivos da JBS Joesley Batista e Demilton de Castro e o deputado João Magalhães (MDB-MG) na manhã desta sexta-feira (9) em um desdobramento da Operação Lava-Jato, que nesta fase investiga suposto esquema de corrupção no Ministério da Agricultura durante o governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

Antonio Andrade (MDB) foi preso em Vazante no Centro-Oeste do Estado. Os agentes também estão no escritório central do Supermercados BH, em Contagem, e na Assembléia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Os presos vão ser levados para a sede da Superintendência Regional da PF, no bairro Gutierrez, onde uma coletiva está marcada para às 10h da manhã.

No total são 63 mandados de busca e apreensão e 19 de prisão temporária, expedidos no Tribunal Regional Federal da 1ª Região, cumpridos no Distrito Federal e em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraíba e Mato Grosso.

A operação, um desdobramento da Lava Jato, foi batizada de Capitu e é baseada na delação do doleiro Lúcio Funaro, apontado como operador do MDB.

Conforme as investigações, havia um esquema de arrecadação de propina dentro do Ministério da Agricultura para beneficiar políticos do MDB, que recebiam dinheiro da JBS, que pertencem aos irmãos Joesley e Wesley Batista, em troca de medidas para beneficiar as empresas do grupo.

Joesley havia sido preso em setembro do ano passado, por suspeita de que estivesse contando com ajuda do procurador da República Marcello Miller no acordo de delação premiada firmado com a Procuradoria-Geral da República.

Fonte: Hoje em Dia 

Você também pode gostar