Minas Gerais registra sete mortes por dengue neste ano

13/08/2018

A dengue já matou sete pessoas em Minas Gerais desde o início do ano, conforme mostra o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG) nesta segunda-feira. De acordo com a pasta, outros nove óbitos ainda são investigados no estado. E apesar de a transmissão da doença ser menor no inverno, os casos não param de crescer.

Mais 358 casos prováveis de dengue foram adicionados desde o relatório passado, e o número de registros salto de 22.901 para 23.265 no acumulado do ano. Dos sete óbitos, quatro ocorreram no Centro-Oeste Mineiro, nos municípios de Arcos, Conceição do Pará, Lagoa da Prata e Moema.

Apesar das vidas perdidas, o número de ocorrências no estado é positivo na comparação aos anos anteriores. Os casos prováveis mapeados até agosto ainda representam um número menor que o do mesmo período nos últimos seis anos. Ainda assim, Minas apresenta um elevado índice de contágio.

A maior incidência de casos em Minas Gerais proporcionalmente à população está em Ponto Chique, município de Pirapora, no Norte do estado, com índice de 427,35 por 100 mil habitantes. Em números absolutos foram 18 casos prováveis na cidade com pouco mais de 4 mil habitantes, segundo relatório da SES.

Em Belo Horizonte, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), 278 casos foram confirmados, sem mortes. A pasta ainda investiga outras 517 ocorrências. A região mais afetada, até aqui, é a Nordeste, com 42 confirmações, porém a Região Centro-Sul ainda tem 117 casos suspeitos. A Região Norte, por sua vez, ostenta o menor índice, com 18 diagnósticos.

Febre chikungunya e zika

Depois de atingir o maior número de diagnósticos de febre chikungunya em 2017, com 16.323 casos registrados, Minas Gerais já alcançou 10.482 casos neste ano, o que representa mais de 50% do total do ano passado.

Até o momento, foi confirmada uma morte por chikungunya no município de Coronel Fabriciano, no Vale do Rio Doce, contra 15 óbitos do ano passado. Na capital, a SMSA mapeou 15 pessoas contaminadas pela enfermidade. Outros 13 casos ainda estão em investigação pela doença.

Quanto ao zika vírus, a Secretaria Estado de Saúde computou 177 casos prováveis, sendo 44 gestantes. Na capital, foram notificados 37 casos de zika. Entre as suspeitas, duas foram confirmadas para a doença, 32 descartadas e três continuam em investigação.

* Estado de Minas

 

Você também pode gostar