Lavras: Manifestantes farão ato hoje para discutir situação de Temer

18 de maio de 2017

 

O Fórum Municipal de Lutas de Lavras promove às 18h, na Praça Dr. Augusto Silva, um debate sob tema: O Temer vai Cair, e Agora?

Os grupos pretendem fazer um ato para pedir eleições diretas, ou gerais. O ato foi desencadeado após os donos do frigorífico JBS, Joesley e Wesley Batista, afirmarem em delação à Procuradoria-Geral da República (PGR) que gravaram o presidente Michel Temer dando aval para comprar o silêncio do deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), depois que ele foi preso na operação Lava Jato. A informação foi divulgada ontem pelo colunista do jornal “O Globo” Lauro Jardim.

Na delação de Joesley, o senador Aécio Neves (MG), presidente do PSDB, é gravado pedindo ao empresário R$ 2 milhões. No áudio, com duração de cerca de 30 minutos, o presidente nacional do PSDB justifica o pedido dizendo que precisava da quantia para pagar sua defesa na Lava Jato.

A entrega do dinheiro foi feita a Frederico Pacheco de Medeiros, primo de Aécio, que foi diretor da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), nomeado por Aécio, e um dos coordenadores de sua campanha a presidente em 2014.

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), mandou afastar o presidente nacional do PSDB, Aécio Neves (MG), das funções de senador. No entanto, por volta do meio-dia, o STF informou que o ministro Edson Fachin negou o pedido de prisão de Aécio Neves e não levará a decisão sobre o assunto para o plenário.