INAPAF da Comissão Nacional de Pastoral Familiar realiza encontro de Formação em Lavras

12/06/2018

Coordenação Diocesana da Pastoral Familiar em parceria com o Instituto Nacional da Família e da Pastoral Familiar – INAPF realizou no último fim de semana o encontro de formação de agentes para 35 casais, que vão trabalhar como agentes formadores de novos discípulos para atuar na Pastoral Familiar nas paróquias das 6 (seis) Foranias da Diocese de São João Del Rei. O encontro foi conduzido pelo casal coordenador da Regional, Sônia Gonçalves de Almeida Rabelo e Silvio Gonçalves de Almeida, conhecido como “Binho”, que teve o acompanhamento do administrador diocesano de São João Del Rei Pe. Dirceu de Oliveira Medeiros, do Pároco da Catedral de Nossa Senhora do Pilar Pe. Geraldo Mangela, do coordenador de Pastoral Pe. Marcos Alexandre Pereira e do assessor Diocesano da Pastoral Familiar, Pe. Cristiano Francisco de Assis, scj.

O Instituto Nacional da Família e da Pastoral Familiar – INAPAF, é a escola da Comissão Nacional de Pastoral Familiar, criado e construído para formar agentes. As atividades foram aplicadas em dois dias, e ocorreram no Recanto Sagrado Coração de Jesus, da Paróquia Sant’Ana de Lavras. A formação, de acordo INAPAF, será dividida em módulos. Nessa primeira fase foram abordados os seguintes temas: Dignidade da Pessoa; Premissa da Igreja; Estabelecer Proximidade; Requisito para Comunhão; União Conjugal e Sacramento do Matrimônio; Família no Plano de Deus; Estrutura da Pastoral Familiar, Setor Pré-Matrimonial; Setor Pós-Matrimonial e Setor Casos Especiais. E teve ainda momentos de reflexão e oração.

O INAPAF tem a função de planejar, coordenar e executar, em âmbito nacional, a formação de agentes de Pastoral Familiar, de acordo com as orientações da Igreja. Atua fomentando, orientando e acompanhando os núcleos regionais de formação e espiritualidade. De acordo com o assessor Diocesano da Pastoral Familiar, Pe. Cristiano Francisco de Assis, scj, o encontro vai ajudar os agentes da Pastoral Familiar a conhecerem os novos materiais que foram publicados, em prol da evangelização das famílias. “Percebemos uma renovação na ação pastoral depois da exortação apostólica pós-sinodal Amoris laetitia (sobre o “Amor na Família”) do Papa Francisco. É necessário que os casais da Pastoral Familiar estejam atualizados e afinados com essa linguagem e, ao mesmo tempo, preparados para enfrentar as situações complexas que a família brasileira vive atualmente. Queremos que esse encontro formativo amplie o número de multiplicadores devidamente qualificados e certificados pelo INAPAF para o bom cumprimento de nosso mandato missionário: “Ide e evangelizai!” – “Família, evangelizando as famílias”. Que a Sagrada Família de Nazaré seja o modelo de todas as nossas famílias e nos dê força e entusiasmo em nossa missão”.

As dificuldades da vida familiar hoje exigem formação que: muda o comportamento do discípulo evangelizador; dá informações bem fundadas e claras do que está acontecendo com a família; do que fazer; e como fazer para ajudar a família. Para se implantar um Núcleo de Formação e Espiritualidade em um regional ou em uma diocese, são necessários alguns procedimentos básicos: manifestação de interesse da coordenação regional ou diocesana de Pastoral Familiar, com o apoio do Bispo ou assessor eclesiástico, na implantação do NFE, solicitando o apoio da Assessoria Pedagógica Nacional ou Coordenação regional de Pastoral Familiar, assim como realização dos módulos e encontros para o repasse da metodologia (organização/montagem da equipe).

Os temas desta fase contemplam elementos essenciais para os relacionamentos interpessoais na família e na comunidade, para a educação da afetividade e articulações interpastorais. Todos esses serviços à família estão baseados nos valores evangélicos. A Coordenação Diocesana ficou feliz em realizar esse encontro de formação do INAPF, com a participação dos casais da Pastoral Familiar das seis (6) Foranias que compreende a Diocese de São João Del Rei e, especialmente por estar celebrando o Ano do Laicato, que convida a ter uma atenção maior à vocação dos leigos (as), na “Igreja e na sociedade” e também por favorecer a realização da prioridade da Ação Pastoral da Diocese que é a “formação dos leigos (as)” e a “família”.

Você também pode gostar