Dados mostram cidades que mais empregaram e demitiram em MG

09/02/2018
CARLOS BARBOSA, RS, BRASIL, 03.12.12: Visita a fábrica da Tramontina, em Carlos Barbosa, durante Semana de Interiorização do Governo do Estado do RS. Foto: Pedro Revillion/ Palácio Piratini
Belo Horizonte, Betim e Uberlândia foram as cidades que tiveram os melhores saldos de empregos gerados pelas Micro e Pequenas Empresas (MPE) mineiras em 2017.
É o que mostra o levantamento feito pelo Sebrae Minas com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).
No ranking das cidades mineiras que tiveram o melhor desempenho na geração de emprego pelas MPE no ano passado, Belo Horizonte ficou em primeiro lugar com o saldo de 6.029 vagas.
O resultado colocou a capital mineira na 3ª posição da lista das cidades onde as MPE mais geraram empregos no Brasil.
Também foram destaque na geração de empregos as cidades de: Betim (1.620 vagas), Uberlândia (1.248 vagas), Patos de Minas (934 vagas), Iturama (866 vagas), Montes Claros (788 vagas), Varginha (773 vagas), Nova Lima (757 vagas), Paracatu (750 vagas) e Alfenas (693 vagas).
No acumulado do ano, Minas Gerais teve o segundo melhor saldo de empregos gerados pelas MPE no país, 36.055 vagas.
De janeiro a dezembro, as MPE mineiras contrataram1.070.991 trabalhadores e demitiram 1.034.936. Se comparado com outros estados o resultado só não foi melhor que São Paulo que obteve um saldo de 54 mil empregos gerados pelas MPE no ano.
“Houve uma recuperação dos empregos gerados pelas MPE no estado, se analisarmos o mesmo período, em 2016, o saldo de empregos das MPE foi negativo e chegou a -36.747 vagas”, avalia a analista do Sebrae Minas Bárbara Alves.
O setor de Serviços (20.258 vagas) concentrou mais que a metade dos empregos gerados pelas MPE mineiras. Nas regionais, os destaques foram para o Centro (13.234 vagas) e Sul (6.925 vagas) que juntas foram responsáveis por 56% dos postos de trabalho gerados pelos pequenos negócios no estado.
As ocupações que tiveram a maior parte das vagas abertas pelas MPE mineiras foram: alimentador de linha de produção (4.320 vagas), faxineiro (3.164 vagas), atendente de lojas e mercados (3.071 vagas), repositor de mercadorias (2.603 vagas) e servente de obras (2.570 vagas).
No vermelho
Apesar do bom desempenho das MPE do estado, as atividades que registraram mais demissões que contratações foram: pedreiro (-2.171 vagas), gerente administrativo (-2.095vagas), gerente comercial (-1.238 vagas), supervisor administrativo (-1.054 vagas) e gerente de loja e supermercado (-979 vagas)
No ranking das cidades mineiras com pior desempenho na geração de postos de trabalho pelas MPE estão: Serra do Salitre (-433 vagas), Governador Valadares (-303 vagas), Muriaé (-292 vagas) Itabira (-291 vagas) e Janaúba (-275 vagas).