Chuva deixou 70 famílias desalojadas em Lavras

20 de março de 2017
Bairro Tipuana também foi atingido (Foto: Redes Sociais)

 

Subiu para 70 o número de famílias desalojadas por conta da forte chuva que caiu em Lavrasx (MG) no último sábado (18). Já quatro famílias estão desabrigadas. A chuva que durou cerca de 1 hora foi o suficiente para provocar alagamentos em 10 bairros da cidade. Segundo a Defesa Civil, o número de famílias atingidas pode ser ainda maior.

“Vamos continuar fazendo as vistorias nas residências que foram atingidas nessa chuva, que deixou muitas pessoas desabrigadas, desalojadas”, disse a coordenadora da Defesa Civil, Rose Moraes.

Por causa da chuva, ruas e avenidas da cidade pareciam um rio. No trânsito, alguns motoristas tiveram que se arriscar para vencer a correnteza. Duas pessoas chegaram a ficar ilhadas e tiveram que abandonar o carro. O shopping da cidade e empresas ficaram inundadas. O desespero tomou conta de moradores.

“Agora eu não tenho mais nada, nem televisão, mais nada, nem roupa pra vestir eu tenho”, disse a empregada doméstica Maria de Fátima Antônio.

O bairro Pedro Silvestre, onde pelo menos 18 casas foram inundadas pela enchente, foi o mais atingido. A água de um córrego subiu e afetou os moradores que vivem no entorno. Em uma das casas, a água subiu tanto, que ficou a apenas 20 centímetros de ficar totalmente encoberta. Os moradores perderam tudo. Alguns, tiveram que sair correndo.

No Centro, algumas ruas foram invadidas pela água de um ribeirão que transbordou. A força da água foi tanta, que carregou três carros, entre eles uma Kombi. O dono do veículo até tentou salvá-lo, mas a correnteza foi forte demais.

“Eu até que tentei, mas aí a água quase me levou também, aí eu segurei na grade ali”, disse o auxiliar de seviços gerais, Rodinei Jairo de Oliveira.

Moradores trabalharam muito no domingo para limpar a sujeira. Nas calçadas, um amontoado de móveis e eletrodomésticos. Tudo perdido: colchões, sofás, roupas, comida, viraram lixo. Caminhões e máquinas da prefeitura faziam a retirada do entulho.

O Corpo de Bombeiros visitou casas atingidas para avaliar os estragos. No bairro Pedro Silvestre, três serão interditadas. “Algumas com a estrutura abalada, (os moradores) deverão procurar outros locais para permanecer”, disse o sargento do Corpo de Bombeiros, Kleber Faria.

Diante de tantas perdas materiais, os moradores agora reúnem forças para recomeçar. “Agora é esperar em Deus né, trabalhar”, disse Rose Moraes.

Fonte: G1