Casamento vira ação social depois de morte de noivo

12 de novembro de 2017
FOTO: REPRODUÇÃO/ FACEBOOK / VANESSA CYRILLO

No lugar da igreja, uma escola. Em vez de casamento, uma ação social para ajudar mais de 200 pessoas carentes, no bairro Eldorado, em Juiz de Fora, Zona da Mata de Minas Gerais. A enfermeira Vanessa Cyrillo, 30, perdeu o noivo, Vinícius Valle, 28, em um acidente de moto um mês antes do casamento deles. No dia da cerimônia, 28 de outubro, ela optou por ajudar o próximo em vez de se fechar no luto. “Quando soube da notícia da morte do meu noivo, eu estava cozinhando para ele no apartamento onde iríamos morar. Com a notícia, meu chão caiu, achei que fosse desmaiar”, lembra Vanessa. O casal completaria nove anos de namoro em outubro.

A enfermeira conta que, em meio às lágrimas e muitas perguntas sem respostas, ela idealizou a ação social para amenizar a tristeza no dia que seria de muito amor e alegria para eles. “Vinícius era muito conhecido pela ações de caridade que ele praticava. Pensei em fazer algo que o deixaria feliz”, diz.

Ela conta que, com a ajuda dos familiares e dos amigos do casal, eles conseguiram arrecadar 40 cestas básicas, muitas roupas, material de limpeza e cerca de R$ 3.000 em dinheiro. “Tudo o que arrecadamos será doado para instituições de caridade, pessoas carentes e moradores de rua”, explica.

Solidariedade na dor. O evento, intitulado como “VIVA” (junção dos nomes do casal), aconteceu na Escola Municipal Vereador Marcos Freesz, onde Vinícius estudou. O DJ que havia sido contratado para a festa de casamento, estava no local fazendo a trilha do evento, que teve aulão de forró, pintura facial, massagens gratuitas, brincadeiras para as crianças, cachorro-quente e algodão doce. “Vinícius fazia educação física e gostava muito de dançar, por isso que a música não podia faltar nessa ação”, diz Vanessa.

Uma das melhores amigas de Vinícius, a auxiliar de escritório Fabiana Santana, 37, ajudou Vanessa na organização do evento. “Meu amigo era a pessoa mais altruísta que eu conhecia, ele ajudava até quando não podia. Não media esforços”, conta.

“Transformei a minha dor em amor ao próximo e tenho certeza que muitas pessoas foram beneficiadas”, afirma Vanessa.

FOTO: REPRODUÇÃO/ FACEBOOK / VANESSA CYRILLO

Fonte: O Tempo