Atlético x Flamengo, um clássico que pode definir para um ou outro

08/11/2009

Atlético busca vitória contra rival histórico e concorrente direto pelo título

Jorge Gontijo/EM/DAPress
Dupla Tardelli e Éder Luís é aposta do Galo para vencer o Flamengo e buscar a liderança

     Atlético e Flamengo revivem mais um capítulo da histórica rivalidade entre os clubes, acirrada a partir da década de 80. O jogo deste domingo, às 16h, no Mineirão, será decisivo para as pretensões de ambos no Campeonato Brasileiro. Quem ganhar, terá mais ânimo para brigar pelo título. O perdedor terá pouco tempo para absorver o golpe. Como sempre ocorre na maioria dos encontros, o estádio receberá grande público. Todos os 64,8 mil ingressos foram vendidos.

     O jogo deste domingo relembra uma época em que Galo x Flamengo foi considerado o maior clássico do país. No começo dos anos 80, os times decidiram um Brasileiro, com os cariocas levando a melhor, ganhando por 3 a 2, diante de mais de 160 mil pessoas no Maracanã. Em 1981, em partida polêmica e contestada pelos alvinegros, as equipes empataram sem gols e o Rubro-Negro passou para a fase seguinte. Ao Atlético, ficou a revolta com a expulsão de quatro jogadores pelo árbitro José Roberto Wright.

     Atlético e Flamengo se encontraram nos anos seguintes, em clássicos sempre cercados de muita rivalidade. Como em 1986, quando o Galo eliminou os cariocas do Brasileiro, e 1987, com o Rubro-Negro tirando os mineiros da final da antiga Copa União. Estádios cheios e alguns placares históricos, como a goleada de 6 a 1 do alvinegro, em 2004, no Ipatingão, marcaram o duelo. Neste domingo, não será diferente. Mineirão lotado e mais uma partida decisiva. Um confronto direto entre times que brigam pelo título.

     Com 56 pontos, o Atlético vem de vitória sobre o Goiás (3 a 2), fora de casa, e mira a liderança. E poderá alcançá-la, se ganhar do Flamengo e o Palmeiras tropeçar ante o Fluminense, no Maracanã. O Galo foi ajudado pelo Grêmio, que empatou com o São Paulo na abertura da rodada, na última quarta-feira. Além disso, o triunfo sobre o Flamengo afastaria um concorrente na disputa pelo título, já que o Rubro-Negro está logo atrás na tabela, com 54 pontos. Os cariocas derrotaram o Santos (1 a 0), no Maracanã, no último compromisso.

     O fato de enfrentar um rival direto aumenta a motivação e também a responsabilidade dos atleticanos. O fundamental é vencer a partida, sem se importar com o placar. “O mais importante é vencer, independentemente de quantos gols conseguirmos marcar. Os três pontos vão nos deixar em situação muito boa no campeonato. Dentro de campo, vamos suar sangue para buscarmos a vitória”, prometeu o zagueiro Werley.

Jorge Gontijo/EM/DAPress
Benítez foi mantido por Roth para o clássico

O jovem defensor afastou a preocupação com os jogos seguintes, na reta final do Brasileiro. Ele garantiu que o foco está todo no clássico deste domingo. “Não podemos pensar nos outros jogos, mas sim no Flamengo. Tivemos uma ótima semana, dependemos só de nós mesmos para ganhar o título. O pensamento é buscar a vitória, que nos deixará em situação muito boa”, enfatizou.

Marcação reforçada

Satisfeito com a vitória sobre o Goiás, o técnico Celso Roth manteve a base da equipe que atuou em Goiânia. Com isso, o zagueiro Benítez continua na defesa, ao lado de Werley. No meio-campo, o treinador preferiu deixar de fora Márcio Araújo e Serginho. O escolhido foi Renan, reforçando o combate na companhia de Jonílson. Assim, Correa terá mais liberdade para se aproximar de Ricardinho na armação. O lateral-esquerdo Thiago Feltri sente cansaço muscular e foi poupado das últimas atividades, mas deve entrar em campo.

     O ataque terá a dupla Éder Luís, que assustou ao sofrer uma entorse no joelho esquerdo, contra o Goiás, mas acabou se recuperando durante a semana, e Diego Tardelli. O artilheiro do Brasileiro, com 18 gols, terá um duelo à parte com o rubro-negro Adriano, com um a menos. Os dois brigam a cada jogo pela condição de goleador do campeonato.

     O atacante flamenguista, inclusive, é uma das preocupações do Atlético. Mas há outros ‘alvos’ dos alvinegros, como o armador Petkovic e os alas Leonardo Moura e Juan, pontos fortes da equipe comandada pelo técnico Andrade. “Temos conversado muito durante as partidas, para que não possa haver erro. Se não tomarmos gol, lá na frente criaremos oportunidade para marcar. Espero que o sistema defensivo faça uma boa partida e consiga anular o Adriano e o Pet”, disse Werley.

Flamengo

     Sem problemas de contusão ou suspensão, Andrade repetirá o time do Flamengo que bateu o Santos. A surpresa poderá ser o esquema, variando entre o 4-4-2 e o 3-5-2, com Aírton em determinados momentos recuando para a zaga. Assim, os alas teriam mais liberdade para encostar no setor ofensivo, auxiliando Petkovic na criação e se aproximando de Zé Roberto e Adriano.

     Respeitando o Galo no Mineirão, Andrade adotou discurso cauteloso e disse que ficará satisfeito até com um empate. Mas sabe que uma vitória dará ânimo dobrado à sua equipe. “Vencer o Atlético já representaria um grande passo. Não dá para falar que seremos campeões, mas que tem pinta de campeão. Esse é um dos jogos que podem entrar para a história”, comentou.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO

X

FLAMENGO

Escalações

Carini; Carlos Alberto, Benítez, Werley e Thiago Feltri; Renan, Jonílson, Correa e Ricardinho; Éder Luís e Diego Tardelli

Bruno; Leonardo Moura, Álvaro, Ronaldo Angelim e Juan; Aírton, Maldonado, Willians e Petkovic; Zé Roberto e Adriano
Técnicos

Celso Roth

Andrade
 
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data e horário: domingo (08), às 16h
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (RS)
Auxiliares: Roberto Braatz (RJ) e Autemir Haussman (RS)
Motivo: 34ª rodada do Campeonato Brasileiro

Você também pode gostar