Aborto pode ter sido motivação para crime de jovem de 21

13 de março de 2012

Um aborto cometido pela jovem Bruna Vilela Silva, de 21 anos, encontrada morta com golpes de faca em um matagal na manhã desta segunda-feira (12) próximo a um rio no bairro Jardim América, em Três Corações, no Sul de Minas, pode ter sido a principal motivação para o crime. Segundo informações da titular da Delegacia de Mulheres de Três Corações, Ana Paula Gontijo, o ex-namorado da menina, também de 21 anos, teria decidido matar a jovem depois que soube do caso.

“Eles já estavam separados. A última notícia que tive de uma briga dos dois foi no sábado de carnaval, quando eles vieram até a delegacia, mas ela não quis representar a queixa contra ele. Ele descobriu que ela estava grávida e com o aborto, se sentiu traído”, disse a delegada.
Na manhã desta terça-feira (13), familiares e testemunhas foram ouvidos na delegacia. A prisão preventiva do ex-namorado de Bruna já foi pedido à Justiça. Ele permanece desaparecido e ainda não há pistas.

O Caso

Bruna Vilela Silva, que morava no bairro Vila Lima, foi encontrada morta a golpes de faca em um matagal. Segundo a família, o casal morou junto durante três anos, mas o relacionamento foi marcado por brigas e agressões. A menina já havia sido agredida por ele antes. Um boletim de ocorrência chegou a ser feito em fevereiro deste ano.

Horas depois do crime, o ex-namorado da vítima enviou mensagens por SMS para uma amiga de Bruna. Nos textos, ele confessa o crime e diz que é um psicopata. Em uma das mensagens, o ex-namorado de Bruna avisou: “Preste bem atenção! Você duvida que eu matei ela, mas ela está morta e o corpo bem escondido”. Em outro texto, o suspeito escreveu: “Bruna já se foi, ela está morta, meus sentimentos, desculpe, eu sou um psicopata”, disse ele. A amiga da menina ainda recebeu uma mensagem com informações do local onde o corpo poderia ser localizado.
A avó do suspeito disse que ele toma remédios para o tratamento de distúrbios mentais. A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso.

Fonte: EPTV