A primeira deputada federal de Lavras, Dâmina de Carvalho Pereira, fala dos seus planos de governo

13/10/2014
A primeira deputada federal de Lavras, Dâmina Pereira
A primeira deputada federal de Lavras, Dâmina de Carvalho Pereira

A primeira deputada federal de Lavras, Dâmina de Carvalho Pereira

 

Dâmina de Carvalho Pereira é a nova deputada federal eleita de Lavras e também a primeira mulher na história o município a ocupar o cargo. Candidata pela Coligação Unidos Por Minas (PTB/PMN), com 52.679 votos.

Em Lavras, ela obteve a preferência do eleitor, angariando 14.097 votos, o que equivale a 31,14% dos 57.079 votos validos registrados nas 189 zonas eleitorais do município. Teve outro feito ao desbancar o deputado mais voado no Estado, Reginaldo Lopes (PT), que chegou em segundo lugar, com 9.569 votos.

Formada em Filosofia pelo Centro Universitário de Lavras (UNILAVRAS), mãe de dois filhos e avó de quatro netos, Dâmina, 61 anos, é diretora da Rádio Cultura de Lavras, que pertence ao conglomerado de empresas de Carlos Alberto Pereira.

Na gestão do marido à frente da Prefeitura de Lavras, ela exerceu a função de chefe da Secretária de Bem Estar Social, onde desenvolveu uma série de projetos sociais entre 2001 e 2004. O resultado favorável nas urnas levou dezenas de partidários, amigos e parentes da deputada eleita às ruas da cidade na noite do último domingo, dia 5.

A reportagem do Portal lavras 24 Horas entrevistou Dâmina. Ela afirmou que o sonho do marido em se tornar deputado federal foi abraçado por ela. “Queria dar a minha contribuição como cidadã”, disse.

Dâmina classificou a campanha como “maravilhosa” e cuja aceitação dos eleitores muito a tocou. “Quero agradecer a todos que tiveram ao meu lado, em especial, o meu marido. Também agradeço a  todas as crianças que encontrei por essa Minas Gerais. Minha gratidão a todos que me apoiaram”, declarou.

Projetos

Dentre as propostas do plano de governo da deputada eleita, está a implantação de um centro de oncologia para tratamento de portadores de câncer na cidade, que ela pretende ver erguido em breve. Ela declarou também que pretende criar um projeto de lei que destina cerca de 6% do programa “Minha Casa, Minha Vida” para os idosos. Outra proposta é transformar as oficinas da antiga Rede Ferroviária Federal em um espaço cultural e de lazer.  Ela ainda assegurou que vai apoiar a Universidade Federal de Lavras (Ufla).

Dâmina disse que sua bandeira será os programas sociais que beneficiem os menos privilegiados.  Ela ressaltou que pretende criar um projeto de lei para aprimorar o Programa Jovem Aprendiz, que oferece a inclusão profissional e social através da formação técnico-profissional a alunos com idade entre 14 e 24 anos. A idéia é baixar a idade mínima para 12 anos de idade para o ingresso o programa.

“Ficamos quase trinta anos sem ter um represente na Câmara Federal. Tudo isso me dá uma vontade ainda maior de trabalhar para recuperar o tempo perdido”, argumentou.

Dâmina afirmou que apesar de as mulheres serem maioria no eleitorado brasileiro, ainda há poucas representantes femininas no cenário político nacional. “Nós precisamos ocupar cargos para fazer um pouco a diferença”.  Ela disse também que a visão empresarial do marido a ajudou a entender a política como um mecanismo a favor da coletividade e do bem comum.

Perguntada se estava preparada para enfrentar o trabalho na Câmara dos Deputados em Brasília, ela respondeu positivamente à questão. “Eu sabia de todos os desafios e dificuldades quando me tornei candidata ao cargo”. Dâmina disse ainda que pretende lutar também pela reforma tributária, o pacto federativo e pelo fim do voto secreto no plenário federal.

Você também pode gostar